Influência de uma vida

Comportamentos, hábitos, saúde física e mental e tudo mais que possa construir a vida de um “ser”, pode ser influenciado pelo menor e mais insignificante objecto que cruza seu caminho, por pessoas, pelo ambiente ,enfim tudo molda o que tu és aqui e agora, nesta lógica podemos afirmar que “O Ambiente Molda o Sujeito e o Sujeito é Moldado pelo Ambiente”.

Por do Sol

Desde que nascemos somos (maioria) ensinados a crer quase que cegamente em muitas doutrinas e histórias, uma delas é de que precisamos ter uma profissão, receber um bom salário e ter coisas boas, ditando isso basicamente como regra, quando damos por elas, deixamos de viver para correr atrás de sonhos e desejos que não são nossos, mas sim de uma sociedade como um todo que estabeleceu como meta, o nosso tempo em vida ativa passa depressa, quase sempre com o sentimento de que nos falta algo e perdidos a procura de algum apoio, seja ele qual for: apoio amigo, espiritual , até no consumismo, etc. Estamos tão desenfreados na procura de vencer na vida, que esquecemos de olhar para os lados, de sentirmos tudo que nos é colocado no caminho. Amar é a base, amar a tudo e principalmente a ti, acreditar que existe uma mudança ocorrendo a tua volta, em ti.

Vou falar um resumo de uma pequena experiência ocorrida até o ano que o aqui e o agora mudariam o caminho de uma vida, o após pode ser detalhado em outro artigo, caso aja interesse.

Agora imaginem uma pessoa que seguiu seu dia a dia como o descrito anteriormente, que a um dado momento na vida baseava-se em dormir, acordar, trabalhar, comer, sentar-se a frente de uma tv, filmes, jogos, diversões e bláblás, com uma única fonte de notícias, o jornal, seja ele televisivo ou papel, repete o ciclo dormir, acordar… isso até os 33 anos de idade, quando derrepente chega um amigo e te apresenta um documentário, que deveras, com a rotina descrita neste parágrafo quem iria querer ver um documentário, os dias passam e nada de assisti-lo até que um certo dia encontra-se com este amigo e ele chega e pergunta: então o que achou do documentário? e nós com a maior cara de tacho respondemos: ah, desculpa, ainda não assisti, mentalmente pensamos, ‘epa deixa eu assistir este documentário para ele não ficar chateado, isso porquê é uma pessoa que temos um grande respeito’. Chega um dado momento que sentamos para assistir o dito Documentário, vem o choque por ver coisas que nem sequer podíamos imaginar pelo nosso quotidiano, mas sempre na dúvida se seria verdade ou não, acredito que cada pessoa tem o seu momento para abrir os olhos para o que está ocorrendo na realidade e este foi “O Momento” da pessoa em questão, seu chão, tudo a sua volta desmoronou, tudo que acreditou até ali tornou-se vago, a pessoa fica desligada do mundo por alguns dias, ou meses dependendo da pessoa, geralmente após a pessoa recuperar, vem com uma indecisão de optar a continuar com a vida que vivia ou ter uma mudança de paradigma, de vida e consciência, nesta opção ele começa a pesquisar por todo lado, foge as fontes de noticias tradicionais, tudo muda, o mundo deixa de ser aquele que a pessoa conhecia, começa uma sede por saciar a nova consciência, uma consciência de alterar a ele e tudo ao que toca, um nova forma de viver com a sabedoria de que ele é capaz de influenciar e ajudar a construir um novo mundo de amor, paz e partilha.

Neste caso um outro alguém foi de grande influência na vida dela e assim como todos são influências na vida de cada um em que tocamos ou passamos, seja com palavras, com gestos, olhares, sempre deixamos e levamos algo.

No próximo artigo vou falar sobre o documentário deixando a ligação abaixo.

(artigo do documentário, brevemente aqui)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*
*
Website